9 comentários sobre “De que lado você está?

  • 26 de junho de 2016 em 23:45
    Permalink

    Muito interessante o texto da Andréa, suas reflexões contribuem para além da sala de aula.

    Responder
  • 27 de junho de 2016 em 07:58
    Permalink

    Muito bom o texto, Déia! Tudo a ver com o que a Projeto acredita e trabalha. Quiçá mais escolas e mais pessoas possam ler teu texto e refletir sobre ele e com ele, ainda mais no momento atual do nosso país. Ter ou tomar posições, na minha opinião, é muito importante, fundamental, diria, desde que essa posição não implique em falta de respeito ao outro, o que, infelizmente, ainda está longe de acontecer. Isso porque o outro, na nossa concepção de sociedade e de escola, em especial, não pode se manter como outro, precisa se “enquadrar”, se adequar, encontrar sua justeza num discurso que não considera a diferença como potência de relação.

    Responder
    • 18 de julho de 2016 em 16:23
      Permalink

      Isso mesmo. Sempre buscando o respeito.
      Obrigada!

      Responder
  • 27 de junho de 2016 em 15:06
    Permalink

    Maravilhosa reflexão! Respeitando para ensinar a respeitar 🙂

    Responder
  • 17 de julho de 2016 em 15:28
    Permalink

    Uma reflexão necessária, consistente, que supera o dogmatismo. Texto de uma autêntica educadora. Saudemos a inteligência e o humanismo.

    Responder
  • 18 de julho de 2016 em 11:45
    Permalink

    Crianças educadas desde a mais tenra idade sob o prisma de um desenvolvimento moral tendem a transformar-se em adultos conscientes da importância do respeito mútuo. Parabéns pelo texto, Andréa! Não esperava menos de ti nesta altura de tua vida pessoal e profissional. E tenho a certeza que em todos os teus caminhos, por mais abrangentes e diversificados que sejam, sempre estará presente este foco moral que te diferencia.

    Responder
    • 18 de julho de 2016 em 16:25
      Permalink

      Puxa, obrigada!!!
      Tive e tenho professores que me trouxeram para este olhar perante a educação.
      O desenvolvimento moral… tão em baixa em nosso país, tão em pauta no local onde trabalho.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *