Rosinha Queiroz

Precisei de tempo.DSC_9967-1024x683

Tempo para entender o que foi a experiência de ser a autora homenageada da Escola Projeto. Um desejo secreto de anos, realizado no 30° aniversário dessa escola que tanto admiro.

Tempo para relembrar a conversa com os pais e professores, que acabou sendo um monólogo. Desculpem. Nem eu sabia que tinha tanta coisa para falar sobre a minha trajetória. Foi o tempo da memória. Recontar nossa história é curioso. Nos faz reviver emoções esquecidas, fortalecer escolhas tomadas sem a consciência do porvir e desvelar nossas crenças.

Tempo de reelaborar os conceitos surgidos nas conversas com as crianças. Sou acostumada a ir em feiras e escolas para falar com crianças. Na Escola Projeto o encontro foi com leitores. E isso faz toda a diferença. Diferença que ficou patente em cada pergunta, em cada olhar. Indagações profundas numa conversa horizontal. Não entre adulto e crianças, mas entre uma autora e seus leitores. Uma experiência transformadora. Foi o tempo do encontro.

Tempo de celebrar o encontro com uma comunidade de leitores na feira do livro, que estava levando um pouquinho de mim para suas casas. Um sentimento de intimidade e comunhão que poucas profissões proporcionam. Foi o tempo do pertencimento. Tempo de processar a alegria da celebração. Celebração do encontro, celebração do processo, celebração das produções, celebração do livro, esse objeto tão amado por todos que estavam presentes naquele sábado de paralisia nacional.

Chego ao tempo do agradecimento. Agradeço por esse convite que imprimiu na minha alma uma felicidade indelével. Agradeço à Annete, amiga de uma vida, e à Beth e à Neca, sempre tão acolhedoras. Agradeço às professoras por ressignificarem afetivamente cada livro e ler neles o que nem eu mesma imaginava ser possível. Saibam que perdi o fôlego frente a cada um dos trabalhos. Agradeço aos funcionários da escola pelos sorrisos e abraços. Agradeço aos pais, pela presença e pela escolha em tornar seus filhos leitores de livros e de mundos. E agradeço, principalmente, às crianças, meus queridos leitores, que renovaram a certeza pela minha escolha de fazer livros. Livros que transformam os leitores que, um dia, transformarão o mundo.

Um beijo do infinito tempo do amor.