Vitor Ramil

Escrevo para agradecer os momentos que vocês me proporcionaram neste ano de 2018 em que fui o artista homenageado da escola. Não poderia imaginar experiência mais feliz e engrandecedora.

Convivi com crianças sensíveis, criativas e inteligentes e com adultos preparados, amorosos, movidos pelas melhores intenções. Venho de uma família cheia de crianças com esse perfil e de adultos, muitas professoras e alguns professores, que amam as crianças. Então, na Projeto me senti em casa. Brinquei, criei, me emocionei. Ficou a sensação de não ter feito outra coisa na vida.

Vi as crianças serem estimuladas de forma adequada, serem respeitadas, ouvidas e cuidadas. Talvez por isso elas tenham feito o mesmo comigo.

A qualidade dos trabalhos que produziram a partir da minha obra fala por elas. Nunca vou esquecê-las. Nunca vou esquecer nosso trabalho conjunto de composição, um feito inédito: sessenta e cinco parceiros, apenas um adulto, trabalhando juntos. Todos ouviram uns aos outros e a si mesmos no processo. Foi enriquecedor, intimamente revolucionário neste mundo em que todos parecem estar surdos.

É um clichê dizer isto, eu sei, mas é verdade: eu achava que ia ensinar e acabei aprendendo. Acordei Sonhando, a canção que compusemos, surpreende pela profundidade, pelas muitas camadas de significado que tem.

Ocorreu-me que poderíamos nos organizar, alunos, pais, escola e eu, e fazer com que ela chegue a mais pessoas, de modo que nossa experiência se desdobre em outras, favorecendo, quem sabe, a formação de crianças carentes, que são as que mais precisam de estímulo, respeito e carinho.

Penso que poderíamos trocar ideias sobre isso, mais adiante, e estudar a forma de viabilizar algo desse tipo. Penso que poderíamos sonhar acordados juntos.

Obrigado, escola e pais, por terem confiado a mim, por momentos breves que ficarão para sempre, estas crianças tão especiais. Como diz a letra de Acordei Sonhando, “vimos o futuro num instante”.

Beijo a todos
Vitor Ramil