Rubem Penz (*)

 

Cultura é um dos sinônimos para a criação da vida, também condição para que a vida aconteça e se desenvolva. Frutifique humana.

A arte, por sua vez, transcende a vida e flerta com o eterno. Em estado de arte, o tempo se estende e o labor do homem alcança outras – múltiplas – dimensões.

Desde a gênese, a Escola Projeto amparou sua missão educacional em formar pessoas a partir dos pilares livro, música, teatro e artes visuais.

Sim: sobre o alicerce da cultura, toda estatura será mais confiável; todos os passos, todos os saltos e todos os voos serão possíveis – até, principalmente, os inimagináveis.

Exaltar a importância da arte, da cultura e da educação é o mesmo que exaltar a existência – e a persistência – da vida.

Tolher a arte não é calar a voz, prender o gesto: é pretender retirar a humanidade dos homens. Sequestro seguido de assassinato. Supressão de passado, de presente e de futuro.

O consolo, se nos cabe, ganha dimensão de fé: vislumbrar e crer na força transcendente da educação, da arte e da cultura contra tudo e contra todos os que pretendem esmaecer sua luz.

E a certeza de que, quanto mais sombrio for o entorno, tanto mais brilhantes nos encontrarão.

Jamais tenhamos medo de quem – sim, e muito – nos teme.

Viva!

 

(*) Texto escrito pelo cronista e coordenador das oficinas de escrita Santa Sede, a pedido da Escola Projeto, especialmente para ser lido na ocasião da festa de seus 30 anos, no Auditório Araújo Vianna de POA, a qual reuniu grandes músicos do estado que participaram do projeto “Encontro com o Compositor”, desenvolvido desde 2001.