Esqueça aquelas aulas chatas, todo mundo dormindo em cima dos livros, decorando o verbo “to be” sem entender nada do que a professora ou o professor fala. Na Projeto, aprender inglês é uma experiência dinâmica, em que alunos e alunas são convidados a interagir com o idioma na prática. Um exemplo? A gente tem um ótimo! Vem conferir.

Semana passada, as turmas do 3º ano receberam um desafio e tanto: simular, por algumas horas, um restaurante, com cardápio e lanche de verdade, para que pudessem treinar o vocabulário aprendido em língua inglesa. Previamente, em sala de aula, as crianças conheceram as expressões usadas em inglês quando se vai a um restaurante ou lanchonete consumir alimentos. Eles descobriram como são chamados em inglês os principais itens de um menu clássico, aprenderam como se faz apropriadamente um pedido, como se agradece, e chegaram a criar um cardápio no idioma para a atividade que viria a seguir: a vivência de uma situação real em que pudessem treinar esses aprendizados.

“Cookies, pizzas…” e, de imediato, uma surpresa: “algumas palavras que usamos eles também usam”, comentavam, entre si. E, logo em seguida, algumas dúvidas: “como se diz I would like?”, perguntavam outros. “Se a gente tira um ´s´ de ´dessert´ vira desert´, que é deserto”, surpreendiam-se outros.

O divertido é que as crianças assumiram o protagonismo da experiência, batizada de “Snack Time”, treinaram suas falas em casa e escolheram o lanche que viria para a escola, naquele dia, conforme o cardápio em inglês criado em sala de aula. Mas o melhor ainda estava por acontecer: a simulação aconteceria em um restaurante de verdade, a Bellona, que fica ao lado da escola.

“Eles foram ao estabelecimento vizinho e, organizados em pequenos grupos, encenaram os papeis previamente escolhidos. Havia clientes, garçom e diálogos propostos para treinarem habilidades orais da língua. Uma forma de aprender diferenciada, lúdica e que fica para sempre na memória das crianças”, explica Michele Hoeveler, coordenadora do Ensino Fundamental da Projeto.

O professor Rafael fez questão de flagrar toda a prática e ficou contente com o resultado. Fica aqui um vídeo pra ilustrar, e, quando os demais estiverem disponíveis, você poderá conferi-los no nosso site.

“Foi uma ótima experiência. Foi surpreendente ver o envolvimento e a alegria nos olhos das crianças. Percebi que os alunos ganharam maturidade e obtiveram uma experiência incrível. De certo modo, quando viajarem com os seus familiares, poderão pedir o que desejam comer”.